Presidência da República assinou consagração do Brasil ao Imaculado Coração de Maria

Beata Irmã Dulce, o “Anjo bom da Bahia”, será proclamada Santa
14/05/2019
Terço Jubilar
27/05/2019

Segundo organizadores, o ato procuraria reforçar o atendimento do pedido feito por Nossa Senhora de Fátima de que o mundo seja consagrado ao seu Coração Imaculado

Foi realizado na tarde desta terça, 21, no Palácio do Planalto, um ato de Consagração do Brasil ao Imaculado Coração de Maria, com a participação do presidente Jair Bolsonaro e do bispo dom Fernando Arêas Rifan, atual ordinário da Administração Apostólica Pessoal São João Maria Vianney.

A cerimônia, celebrada às 14h, tinha sido idealizada pelo deputado Eros Biondini (PROS-MG) conjuntamente com a Congregação Mariana e com vários outros grupos católicos. De parte do Palácio do Planalto, o ato de consagração foi assinado pelo ministro da Secretaria-Geral da Presidência da República, Floriano Peixoto.

O contexto

Nas suas aparições em Fátima, Portugal, no ano de 1917, Nossa Senhora havia pedido que o mundo fosse consagrado ao seu Imaculado Coração como forma de afastar as guerras e o comunismo – com ênfase explícita na consagração da Rússia.

Em 1942, enquanto a Segunda Guerra Mundial exterminava milhões de pessoas, o Papa Pio XII consagrou o mundo inteiro ao Imaculado Coração de Maria, mas a consagração da Rússia é uma questão que, ao longo das décadas, tem gerado discussões entre os que consideram que aquele país foi devidamente consagrado e os que afirmam que os requisitos para uma válida consagração ainda não foram cumpridos.

Redes sociais

Nas redes sociais, a repercussão do evento de hoje começou ainda na véspera, quando a tag #OrePeloBrasil se posicionou entre as mais mencionadas do Twitter na segunda-feira.

Atualização: também vem repercutindo nas redes sociais, ao longo do dia, uma discussão entre os internautas brasileiros que consideram que a cerimônia desta tarde não foi propriamente uma consagração do Brasil a Nossa Senhora, mas uma simples homenagem a ela, impulsionada por um grupo delimitado de parlamentares católicos e de apoiadores da iniciativa. Ainda assim, o gesto tem sido elogiado por grande parte dos internautas, ao passo que outra parte, também volumosa, acusa o evento de ter sido meramente político.

 

Fonte: aleteia.org

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *